20 de fevereiro de 2015

Sobre a hemiparesia

Olá indecisos! Hoje estou começando uma série de postagens sobre a minha limitação chamada hemiparesia, aqui irei contar sobre como foi minha vida, como é, minhas dificuldades, os preconceitos e tudo mais, se vocês gostam desse tipo de post acompanha aqui comigo! Farei dois posts semanais sobre o assunto, alguma duvida, sugestão comente aqui em baixo ou me mande por e-mail. Vem comigo!



Hoje irei contar o que é a hemiparesia, como foi descoberta e sobre o meu parto, é um post simples, mas você não pode perder!

Sobre a hemiparesia:
Segundo a Winkpédia: Hemiparesia é a paralisia parcial de um lado do corpo. Geralmente é causado por lesões da área corticospinal que corre abaixo dos neurônios corticais do lobo frontal para os neurônios motores da coluna vertebral, que é responsável pelos movimentos dos músculos do corpo e seus membros. Também se pode ocorrer essa doença em caso de complicação no parto de uma criança na hora de seu nascimento. Atualmente, não há cura, apenas tratamento para que essa paresia não venha atrapalhar a vivência diária da pessoa. mas cientistas pesquisam algumas formas através das células tronco.Hemiplegia é semelhante a hemiparesia, mas hemiparesia é considerado menos severo.

No meu caso foi afetado o meu lado direito, o lado motor do corpo que me faz mancar e ter a ‘’mão torta’’ como as pessoas maldosas dizem, o que me dificulta e impossibilita em certas atividades desde a infância.

Sobre a gestação:

A gestação da minha mãe foi considerada normal, todos os exames feitos deram resultados considerados normais, não haviam descoberto pelos exames feitos durante a gestação. O que nos leva a achar ainda mais que a hemiparesia ocorreu por negligencia médica.

Sobre o parto:

Foi marcado o parto Cesário para a minha mãe, no dia 24 de janeiro de 1995 ela havia chegado as seis e meia para iniciar o pré parto, mas a médica quis esperar até que a bolsa se rompesse mas a médica ‘’esperou demais’’ então minha avó ligou para uma prima que é ginecologista e ela disse que o parto teria que ser feito imediatamente. Foi quando pressionada por todos, ela finalmente resolveu fazer o parto.

O nascimento:
 
Na hora que nasci os enfermeiros comentavam: ‘’a bolsa está totalmente seca, não é possível que esse bebê tenha sobrevivido’’, mas minha hemiparesia não foi descoberta desde a hora do parto.

A descoberta:


Com seis meses ou oito meses (nunca me contaram ao certo) de vida minha avó materna comentava que ficava com a mãozinha e o pé muito fechados, que havia algo errado, foi quando meus pais decidiram me levar a uma neurologista, e foi quando descobriu a sequela no meu cérebro, o que foi dado como o nome de hemiparesia.

Esse foi o começo da minha série de postagens sobre a hemiparesia, se você se interessou, tem alguma pergunta, alguma sugestão do que falar nas próximas postagens deixe aqui nos comentários sua opinião, ficarei feliz de ter todos vocês acompanhando essa jornada comigo <3
Gostou? Compartilhe!
  • Facebook
  • Tweet this
  • Google Buzz

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Fico á espera de mais minha linda. Espero que tenha tudo de bom. :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo postarei mais sobre o assunto, com mais detalhes. Espero que acompanhe, ficarei muito feliz.

      Excluir
  2. Gostei demais do seu post, as pessoas tem que parar de preconceito, ser diferente é bom, tenho certeza que você tem uma limitação física mas que sua vivência com familiares e amigos é maravilhosa. Parabéns por criar coragem de falar nesse tipo de assunto!!! Espero que você sempre consiga coisas boas em sua vida.

    Beijos


    http://diicasdacah.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Camila,fico grata pela sua atenção e pelo tempo dedicado comigo.

      Excluir
  3. Olá , vendo o seu post me lembrei que eu tinha um amigo que também tem hemiparesia ! Olha não ligue pelo o que as pessoas chamam ou pelo o que as pessoas falam . Você é uma pessoa super legal e perfeita :) Amei o seu blog, sério mesmo , amei o template e tudo mais . Sempre voltarei aqui ..
    Beijos
    http://cherrypinkl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Melyssa, que legal saber que teve um amigo com hemiparesia, apesar de ter, não conheço muitas pessoas com. Obrigada pelas palavras espero que volte sempre aqui. um beijo.

      Excluir
  4. Oi Aline, tudo bom?

    Ainda não conhecia o seu blog, mas adorei descobrir o seu espaço e me deparar com um pedacinho da sua vida. Não sabia sobre essa limitação, nunca tinha ouvido falar. Mas gostei de ser informada sobre essa limitação. As pessoas precisam parar de criar rótulos para as pessoas, rótulos são apenas para produtos e não somos produtos. Pretendo voltar mais vezes aqui. Adorei o seu espaço. Te desejo muito sucesso em tudo o que desejar fazer. Para você sambar na cara das inimigas e das pessoas que um dia desacreditaram de você ;)

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Roberta, tudo bem
      fico feliz que tenha visitado meu cantinho e conhecido sobre essa limitação. Obrigada pela visita e volte sempre que estarei esperando. (:
      um grande beijo.

      Excluir
  5. Nossa que historia , pelo visto tem muito oq contar ainda...vou ficar de olho...bjos

    http://repassapraszamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma longa histórias em pequenos capítulos, fique de olho que vou contar muito mais sobre ela..

      Excluir
  6. Nossa,nunca ouvi falar sobre isso.Muito interessante mesmo.Quero acompanhar sempre essa história e conhecer mais!Você é linda e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom saber que as pessoas estão conhecendo essa limitação através de meus posts! volte sempre, estarei esperando sua visita (:

      Excluir
  7. Nossa Aline que situação, que bom que teve o apoio da sua família! Tenho um irmão especial que tem autismo, então sei bem o que as pessoas sofrem por serem diferentes pois sempre o defendi com unhas e dentes.

    http://glifeblog.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tive apoio, mas alguns preconceitos da minha família também infelizmente. Fico feliz que o apoie e o defenda, é muito importante para nós.

      Excluir
  8. minha bebe hoje tem 1 ano e 10 meses e foi diagnosticada com hemiparesia quando ela tinha 1 aninho e tudo muito novo pra mim nunca tinha ouvido falar na hemiparesia

    ResponderExcluir
  9. Olá Aline, tudo bem?

    Não conhecia nada sobre o assunto, as vezes vemos pessoas na mesma situação e nem imaginamos o porque, parabéns por compartilhar conosco......bjssss.


    http://deslumbreacessorios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Veja os últimos posts

Design e programação: Carol Mascarenhas
Aline Indecisa - COPYRIGHT © 2015 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS